Entre deuses, deusas e monstros

Parthenon_from_West_with_deep_blue_skyNa mitologia Grega, algo comum, sempre foi  a infidelidade dos deuses. Quando eles, deuses, resolviam descer de sua morada para se envolver com humanos, sempre acabava problemas, para o humano claro. A guerra de Troya, Os Doze trabalhos de Hércules, a existência da Medusa, são provas mitológicas de que é melhor não se envolver com os deuses.  As olimpíadas por sua vez são competições baseadas na ideia de seres superiores, isto porque o Olimpo do qual surge o nome olimpíadas, nada mais é que a morada dos deuses.

A partir da ideia de seres superiores, que superam os limites humanos, as olimpíadas levam a todos os países onde passam, os deuses modernos e o espirito olímpico. União, a bondade, competitividade e a tolerância entre as pessoas, no Brasil também foi assim.

Porém, com o fim das olimpíadas em nosso país, o Brasil voltou ao que era. Foram-se embora as heroínas e heróis e nós sedentos que somos  já encontramos novas vilãs a quem culpar pelos acontecimentos. Foi desta forma que explodiu na mídia o caso do velocista, recordista mundial, e 9 vezes campeão olímpico Usain Bolto e de Jadi Batista a  até então desconhecida, ex de traficante.  

Enquanto isto a pobre e traída deusa e noiva Kasi Bennett recebe inúmeros afagos, carinhos e votos de apoio pelo mundo todo de vários súditos inclusive brasileiros. Ainda assim ela permanece do alto do Olimpo, olhando com desdem e antipatia para a reles humana que atravessou seu caminho. Sim ao que parece essa mulherzinha sem vergonha e aproveitadora, usou seus dotes de mulher que não são muitos, para desvirtuar o grande campeão olímpico em todos os tempo jamais derrotado, pensa ela do alto do alto.

12328377_1182596058447622_292838044_njady6

Já a pistoleira, safada, sem vergonha da Jade Batista, ou Jade Bolt como passou a ser chamada, segue sendo achincalhada e  amaldiçoada. A grande maioria da mídia esta focando nas mulheres uma como vilã e outra como vítima, mas Bolt continua do alto do pódio invencível e perfeito com apenas um deslize. O seus desregramentos não estão sendo discutidos, isto porque Bolt não pode ser vencido, nada o atinge, nada o ultrapassa.

Possivelmente Kasi Bennett  há de aceitar desculpas e voltar ao relacionamento com Bolt, assim como se dava Entre Hera e Zeus. As relações entre os deuses são diferentes. E mesmo que a relação entre eles termine, continuaram com suas vidas e encontraram outros parceiros, no mesmo nível Etéreo em que se encontram. Na mitologia moderna os seres humanos continuam se dando mal no encontro com deuses. Ou são mortos, ou transformados em monstros. Por este motivo, Jade deve sofrer todas as críticas, retaliações e pesares. Neste caso, não por se deitar com um deus, mas simplesmente por ser uma mulher comum como qualquer outra em qualquer lugar do mundo. Tudo segue como sempre seguiu, mas ao menos agora o deus é jamaicano.

 

Facebook Comments

Você pode gostar

compartilhe
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta