Megan Trainor, plus em defesa de sua identidade

Megan Trainor plus size

Outro dia enquanto assistia o programa super Star da globo observei um de seus jurados o Paulo Ricardo comentando sobre uma versão apresentada da  música da All about That Bass da cantora Megan Trainor. Sugeriu ele que a música teria uma conotação sexual,  no refrão a moça diz “Comigo e no grave (grosso) não agudo (fino)”.

Até então não tinha observado esta ideia na canção que é um dos hits do momento, mas resolvi dar uma olhada no que ele disse e qual foi não foi minha surpresa ao confirmar que ele esta completamente errado. Sim a música não se refere a sexo em momento algum. Na verdade é uma crítica a ideia de corpo perfeito imposta pela mídia e pela sociedade. Ela Megan Trainor por ser plus esta mais para o grave que para o agudo. E mesmo assim pode dançar se remexer sem medo de ser feliz, pois ela também tem seu lugar no mundo. Em dado momento ela diz:

Yeah it’s pretty clear, I ain’t no size two

But I can shake it, shake it like I’m supposed to do

“É, está bem claro, não visto 38

Mas posso rebolar, rebolar, rebolar, como devo fazer

Megan vem dar voz e fazer coro um milhares de mulheres que por estarem um pouco acima, ou como é dito hoje por serem plus, desejam apenas serem felizes. Mais a frente na música Megan Trainor faz uma declaração sobre o uso de Photoshop e mulheres artificiais.

I see the magazines working that Photoshop

We know that shit ain’t real

Come on now, make it stop

Eu vejo as revistas abusando daquele Photoshop

Sabemos que essa porcaria é uma ilusão

Fala sério, faça isso parar

Claro que esta postagem não é para criticar Paulo Ricardo, afinal que não erra? Eu mesmo erro toda hora rsrs! Mas achei interessante esclarecer, apesar de não ter visto discussões sobre o assunto. Megan é de uma nova safra de cantoras que valoriza as plus e se assume como plus assim como a já conhecidíssima Adele, que é indiscutivelmente primorosa em seu trabalho e claro plus.

Então se você é um pouco mais cheinha não se preocupe, não se martirize vá no grave e seja feliz afinal este é o único motivos de estarmos no mundo. Abaixo deixo para vocês um versão diferente da música em acústico e  legendada. Se acha que mais algo sobre o assunto merece ser dito, fique a vontade e comente aqui embaixo a opinião de vocês merece ser ouvida. E se quiser nos contatar é só escrever para [email protected]

Facebook Comments

Você pode gostar

compartilhe
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta