O assunto da quarta feira dia 29/01/2015 na internet foi a bunda da Paola Oliveira. E porque não parece que sempre que uma mulher bonita mostra o bum bum na mídia o mundo para. Claro isto depende do nível de influência da dona da bunda.

Houve um enorme Frisson quando no ano passado Kim Kardashian resolveu mostrar seu derrier na capa da revista na capa da Paper, falamos disso em: Kim Kadarshian, a mulher que domina o mundo !. Acho um pouco triste por um lado que mulheres tão inteligentes, qualificadas e capazes só ganhem notoriedade na mídia com o advento da bunda. Por outro lado mostra o poder que mídia tem em tornar algo  comum em algo tão avassalador. Somos escravos da bunda, neste instante milhares, milhões de homens estão extasiados com a imagem de Paola caminhando de costas para a tela, êxtase estes que permeia seus sonhos mais belos e sórdidos. Do outro lado mulheres e odiosas, invejosas amaldiçoam a pobre Paola por seu momento de pouca vergonha, dizendo todo tipo de coisa. Ciumentas batem nos maridos, tapam os olhos falam que é pouca vergonha. Tarados correm ao banheiro, viram de lado para esconder o volume, erubescem tentando esconder o que lhes passa a cabeça. E todos esquecem que a cena é uma montagem. Não montagem no sentido de falsa, mas no sentido de cinematográfica. A luz, a posição da câmera, a música de fundo [um fantástico Blues], tudo pensado milimetricamente para trazer aos olhos e as mentes a sensualidade do momento. Quando a câmera mostra a atriz na verdade simula o olhar do homem desejoso que a vê andar e uma cena psicológica. Caso você não tenha visto segue a cena completa.

 

E entthe-woman-in-redjpgão me vem a cabeça Kelly Lebrock no filme a Dama de Vermelho mais um Clássico do cinema deixou lembranças em muitos homens e mulheres da época.  A cena estilo Marilyn Monroe, onde a atriz de deixa o vento bailar seu vestido vermelho. Se formos falar de cenas sensuais de sucesso passaremos muito tempo aqui.

O importante e recordar que parece que Em Felizes para sempre? A única cena que aconteceu naquele instante foi um bum bum de Paola na tela. Todo o restante a historia a trama simplesmente não existiram para o público, poderia se substituir todo o episódio simplesmente pelos 30 segundos da bunda de Paola Oliveira na tela. Teríamos a   mesma discussão efusiva.

Este é o mundo em que vivemos onde uma simples bunda parece ter o poder de destruir e construir o mundos em poucos segundos. Não é atoa que no oriente médio as mulheres deve permanecer completamente cobertas. Eles sim já sabem o poder destrutivo que as partes de uma mulher tem. Somos nós que ignoramos completamente a verdade e o poder da bunda. Paola Oliveira é uma máquina de destruição mais mortal que a bomba atômica, mas sorriam caros leitores e leitoras, afinal ela é brasileira, ela é nossa.

Comente, curta, compartilhe. Complete esta discussão com a sua opinião.

comente com Facebook

Você pode gostar

compartilhe